Facebook Instagram Twitter Tumblr Youtube
Por Daniel Saraiva em 28 de setembro de 2016
4 comentários  |  Loading Ler mais tarde
“Nada importava até a manhã em que fiquei na frente do meu armário e pensei sobre o que eu ia usar”. A frase citada é de David Granger, editor-chefe da revista Esquire e autor de um livro sobre estilo masculino – Guia Para Homens de Boa Aparência. Bom, o objetivo deste post não é falar sobre o seu guia, mas refletir um pouco sobre a frase citada. Quantos de nós já ficamos horas em frente ao guarda-roupa nos perguntando que roupa usar? Por mais que a escolha fosse simples, bastava escolher uma calça e camisa, você saberia que no fundo não era só isso que queria, não é mesmo? Sentindo a necessidade de ir além, de mostrar algo a mais naquele look, fosse uma personalidade escondida por dentro da timidez ou um ótimo bom gosto para combinação, que não se mostrava através daquela farda de trabalho.
Aqui no blog já foi mencionado por várias vezes que suas roupas lhe definem sim, e que através delas você pode mostrar o melhor de si mesmo. O nome disso vocês já sabem: identidade pessoal, atitude essa que foi a mais forte tendência de 2016, onde o mundo da moda resolveu quebrar os velhos padrões de combinações e regras para dizer ao público “seja você mesmo e use o que você deseja, mesmo que os outros não gostem, porque se você tem que ser autêntico a alguém, seja a si próprio”. Mas como mostrar meu estilo pessoal se nem eu mesmo sei quem sou realmente? Essa jornada rumo a você mesmo não é uma tarefa fácil. Confesso que estou nela há tempos e ainda continuo descobrindo coisas sobre mim mesmo e isso vai refletindo no meu modo de vestir. Quanto ao resultado, acabei percebendo que meu estilo pessoal não veio apenas com o blog, mas desde a infância, quando sempre optava pelo incomum, pelo diferente e que mais tarde isso refletiu no meu estilo. Não que eu me ache o “diferentão do Ceará”, mas sei que estou longe de usar aquilo que as pessoas consideram convencional, até porque quem usa casacos ou determinadas peças de sobreposição em pleno calor do Nordeste?
A cada post onde comentava sobre identidade pessoal, tinha como intuito que vocês passassem pelo mesmo que eu e através disso descobrissem o que poderiam fazer com seu estilo pessoal. Mas como disse anteriormente, não é uma tarefa fácil, por isso resolvi tentar ajudar, mostrando como funciona a maneira como me visto ou dizendo como é construída a identidade Garoto in Foco.
manual-garoto-in-foco2

Gosto de pegar o clássico e modificar, de pegar o fashion e deixá-lo mais fácil. Meu estilo é quando vejo um look que me agrada nas redes sociais e acrescento algo de maneira a diferenciá-lo, mas sem me preocupar com um estilo definido, como pegar uma calça de moletom e combinar com blazer e um boné aba reta, mas ao invés de tênis optar por uma Chelsea Boots. Percebem o quanto de peças opostas utilizei no mesmo look? Porém nem sempre são várias peças, pode ser apenas uma para quebrar o estilo convencional e dar aquela diferenciada, mas isso quem define é você. E quando uma longline é de paetê e combinamos com um look all black para dar aquele destaque? Não mesmo, pegue sua calça bike, junte com sneakers azul e jaqueta cropped verde esmeralda e combine com ela. Parece confuso falando assim, não é? Mas o resultado foi esse da foto que estão vendo. Ficou bacana, né? Uma das regras para o Estilo Garoto in Foco é não se limitar na hora de combinar, o céu é o limite para você.

manual-garoto-in-foco1
manual-garoto-in-foco3
manual-garoto-in-foco5
manual-garoto-in-foco6

O mais interessante é que através desse post sua mente possa ser aberta para a liberdade de criar seu próprio estilo. Porém, caso isso não aconteça, é pra isso que temos o “Inspire-se” aqui do blog, para ajudá-los a compor um look bem ao meu estilo, porque o Garoto in Foco não se resume só a mim, mas a todos aqueles que querem ser diferentes. A maior regra é a liberdade. Pense nisso.

Abraços!

 

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

4 opinaram sobre “Manual de Estilo do Garoto in Foco”.

  1. Luciano Maia

    4 de outubro de 2016

    Amei o post, amei as fotos e o estilo, preciso nem falar, né??
    Existem peças que acho a sua cara, como chapéu, os sneakers e skinnys, já outras acho bem diferente quando você usa, como shorts ou bermudas… Mas enfim, é bom ter essa identidade, mas também é legal ousar 🙂

    http://www.entreeles.com/

  2. Mickaela 100Artimanhas

    6 de outubro de 2016

    A identidade pessoal é um tema muito presente nos dias de hoje. O estilo de cada um de nós deve estar sempre acima de tudo.. não nos podemos deixar guiar por aquilo que as outras pessoas querem … Adorei o post e as fotos 😛

    *

    http://100artimanhas.blogspot.com/

  3. borvest inkral

    2 de outubro de 2017

    I couldn’t resist commenting